Publicidade

Publicidade
13/05/2009 - 12:23

Petrobras: dinheiro demais sem licitação

Compartilhe: Twitter

A Petrobras é a maior empresa brasileira. Suas operações são estratégicas para o país. A extração de petróleo e gás natural de reservas situadas a grandes profundidades abaixo do solo do mar não é coisa simples. Custa um monte de dinheiro.

Para fazer seu trabalho, a Petrobras adquire equipamentos e contrata serviços de uma grande quantidade de fornecedores.

Esse poder de compra deveria fazer da Petrobras um importante instrumento de aplicação de uma política industrial, caso esta existisse no Brasil.

Mesmo sem levar em conta essa implicação econômica mais estratégica, é importante entender como a empresa realiza as suas compras. Elas são feitas de modo a maximizar a eficiência? Ou, dizendo em outras palavras, as compras são realizadas de modo a propiciar a máxima concorrência possível, com consequente redução dos preços praticados?

Diferentemente de qualquer outra estatal, a Petrobras tem um regulamento próprio de licitações. Uma lei especial foi promulgada para isso. Embora seja considerado internacionalmente um bom regulamento, é muito mais permissivo do que a lei de licitações que governa o resto do poder público, a lei 8.666/93.

Um indício disso vem da análise dos contratos que a empresa firma. Tomando-se apenas o ano de 2009, até a semana passada, e limitando a atenção aos contratos de serviços, a Petrobras empenhou nada menos de R$13.043.565.125,69. Treze bilhões de reais. Conforme a modalidade de licitação, esse dinheiro se distribuiu da seguinte maneira:

Modalidade de Licitação Total
Leilão 31.324.130,00
Convênios 206.409.842,92
Dispensa 776.439.045,42
Inexigibilidade 873.028.521,41
Convite 5.330.652.611,14
Inaplicabilidade 5.825.710.974,80
Total 13.043.565.125,69

———————————–

Convênios, Dispensas, Inexigibilidades e Inaplicabilidades correspondem a contratações não submetidas a processo concorrencial. Alguém decide que a empresa fulana será contratada e assim fica. No agregado, isso dá cerca de R$ 7,7 bilhões, mais da metade do que a Petrobras contratou como serviços este ano.

Uma proporção tão elevada de contratações sem processo concorrencial levanta naturais indagações a respeito de como foram feitas.

Os cinco maiores contratos em cada uma dessas quatro modalidades foram:

Convênios
Nome da Contratada Objeto Montante do Contrato
FUNDACAO DE ESTUDOS DO MAR MODERNIZAÇÃO DO CENTRO DE INSTRUÇÃO ALMIRANTE BRAZ DE AGUIAR R$ 47.881.369,39
FUNDACAO DE ESTUDOS DO MAR MODERNIZAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DO CENTRO DE INSTRUÇÃO ALMIRANT R$ 30.069.636,58
FUNDACAO EUCLIDES DA CUNHA DE APOIO MONTAGEM DO CENTRO DE CARACTERIZAÇÃO AVANÇADA PARA A INSDÚST R$ 9.068.000,00
UNIAO ESPORTIVA VILA OLIMPICA DA DESENVOLVIMENTO DO PROJETO EDUCAR R$ 5.711.301,40
CLUBE DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS- DESENVOLVER O PROJETO SOCIAL “PROGRAMA DE CRIANÇA” NAS COMUN R$ 4.957.451,71
Dispensa
Nome da Contratada Objeto Montante do Contrato
MENDES JUNIOR TRADING E EXEC.SERV.ELAB.PROJ.DET.,CONST.CIIVL PÍER TAIC E PONTE INTER R$ 220.956.461,58
CONSORCIO GALVÃO – COLARES IMPLANTAÇÃO DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES, DA ÁREA A R$ 135.344.859,44
PETROBRAS TRANSPORTE S.A TRANSPETRO AFRETAMENTO DO FSO AVARÉ R$ 60.841.917,99
PROCUREMENT NEGOCIOS ELETR. S.A SOLUÇÕES PARA COMPRAS ELETRÔNICAS R$ 59.613.100,00
PLANEJAMENTO E MONTAGENS S.V.M. SERV.MONTAGEM DESTINADOS CONST.3 ESFERAS ARMAZENAMENTO GASES R$ 29.470.000,00
Inaplicabilidade
Nome da Contratada Objeto Montante do Contrato
SEADRILL OFFSHORE AS AFRETAMENTO DA UNIDADE WEST EMINENCE R$ 2.024.645.238,56
SEADRILL OFFSHORE AS AFRETAMENTO DA UNIDADE WEST TAURUS E SEUS PERTENCES R$ 2.024.645.238,56
SEADRILL SERVIÇOS DE PETROLEO LTDA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO NA UNIDADE WEST TAURUS R$ 353.029.941,78
SEADRILL SERVIÇOS DE PETROLEO LTDA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO NA UNIDADE WEST EMINENCE R$ 335.807.245,80
PETROBRAS NETHERLANDS B.V. AFRETAMENTO DA UNIDADE STENA DRILLMAX 1 ENTRE PETROBRAS E A R$ 238.206.591,05
Inexigibilidade
Nome da Contratada Objeto Montante do Contrato
UEG ARAUCARIA LTDA. LOCAÇÃO PELA PETROBRAS DA USINA TERMELÉTRICA A GÁS DE ARAUCÁ R$ 486.505.044,00
COPEL GERAÇÃO E TRANSMISSÃO S.A. SERVIÇO DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO – O&M UEG ARAUCÁRIA LTDA R$ 79.200.000,00
CATERPILLAR BRASIL LTDA SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM MANUTENÇÃO PREVENTIVA, CO R$ 10.583.981,40
AKER SOLUTIONS DO BRASIL LTDA ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM ARVORE DE NATAL MOLHADA, MANIFOLD, CA R$ 9.641.832,06
COMPUTER MODELLING GROUP LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SUP R$ 8.874.214,74
Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

96 comentários para “Petrobras: dinheiro demais sem licitação”

  1. Bragion disse:

    A Petrobrás, sem duvida nenhuma, é uma das questões mais importantes que devemos sempre focar em nossas atividades do dia-dia. E é essa vontade contínua que nos faz cometer certas imprudências e até algumas vezes negligenciarmos com nossas atitudes e responsabilidades.
    No entanto, estamos no mesmo barco, fazemos parte de um único time que, não podemos esquecer, sempre queremos e precisamos ganhar.
    É certo que ofertas ao mercado devem ser consistentes e responsáveis, onde considerando: disponibilidade de material, condições de entrega, condições de preços e outros fatores que influenciam diretamente na decisão e preferência dos clientes, ou seja, estamos tratando da imagem e da posição da Petrobrás junto ao mercado que, por acaso, é dos mais exigentes.
    O processo é tratado como simples por muitos analistas e curiosos de plantão, pois trata-se simplesmente de “perfurar, extrair e vender”. Ocorre que, se não tratarmos cada etapa do processo com o máximo de cuidado e atenção certamente passaremos por caminhos cada vez mais turbulentos até o momento em que o mercado passará a nos tratar não mais como uma solução às suas necessidades, mas sim como um problema que terá para administrar.
    Dessa forma, cabe a nós: reconhecer e analisar os erros, investigar as causas e aprimorar continuamente nossos processos. Pois será apenas dessa forma que estaremos garantindo a posição e alcançando o crescimento sustentável do nosso país.

    Saudações e bom trabalho a todos!

  2. O andarilho disse:

    Ilustre Sr Cláudoi Abramo; postei um comentário as 14:33hs e já são 16:55hs e aind está aguardando moderação, qual o tempo máximo de moderação e quais as regrsa dessa moderação?

    Agradeço a orientação

    Prezado: Foi publicado assim que vi, bastante tempo atrás. Veja mais abaixo. Não há regra. Olho quando posso.

  3. Gostei desta materia sobre a petrobras.chama a atenção o volume de dinheiro, e podem ter certeza tem muito funcionario e diretor levando seus 5%..infelizmente nós simples mortais não temos como alterar isso e acredito nem os nobres deputados estão preocupados com esta situação.Gostaria de lembrar ao articulista que entre tantas situações a relatar poderia dar uma olhada nas agencias que prestam serviços de publicidade para os governos estaduais municipais e federal, por ai tem tambem um ralo de dinheiro que sai sem fiscalização …..lembram do marcos valerio foi cria ou criador deste esquema? Abs.

    Prezado Edivaldo: Esse é um buraco negro. O problema é agravado pelo fato de poucos governos publicarem as contratações de publicidade. Fora o governo federal, que tem o melhor sistema para isso, só alguns poucos governos estaduais e quase nenhum municipal publicam a lista dos veículos brindados com inserções. Em geral, isso é usado para angariar apoios locais. Lembra-se do caso “Nossa Caixa”, no governo Alckmin, em São Paulo? Era isso: despejar anúncios em veículos controlados pelos apaniguados.

  4. Wellington Santa Ana disse:

    Quando o governo FHC levava a cabo a tarefa de desmontar a Petrobrás, de forma leviana e irresponsável (lembam-se da Plataforma P-33?), a ponto de terem apresentado para a sociedade um novo nome, PETROBRAX, não se ouvia da mídia, incluindo-se aí o nobre jornalista, qualquer contestação.
    Naquela época, a cada variação -para cima- do valor do barril, correspondia um aumento no preço pago pelo consumidor. Ao contrário, quando o valor do barril caia, não havia a correspondente queda. Assim, assistimos o valor do litro de combustível subir de R$ 0,50 em 1995 para R$ 2,20 em 2002.
    Ninguém questionava, àquela época, o papel estratégico da Petrobrás, nem a sua contribuição para o país.
    Agora, após um período de gestão séria, a empresa passa a ser um elemento indispensável no desenvolvimento econômico do país, contruibuindo decisivamente para que o nosso país seja não apenas autosuficiente na produção de petróleo, mas também passe a ser exportador desse produto.
    É claro que o sucesso incomoda. O sucesso da gestão na administração do Presidente Lula incomoda a todos aqueles que perderam os seus espaços de poder. Assim, assistimos hoje ao início de uma ação conjugada de levantar suspeitas acerca da atuação da Petrobrás ( a oposição deseja criar uma CPI da Petrobrás). Paree que o artigo do jornalista serve bem a esse propósito de reforçar essas posições.
    Como brasileiro que amo o meu país, gostaria de ter lido algum artigo indignado, de um jornalista como o Sr. Cláudio Weber Abramo, contra os absurdos cometidos pelo (des)governo FHC. O exemplo maior foi o da Vale do Rio Doce. Empresa que nunca deu prejuízo, foi vendida por míseros U$$ 3 bilhoes (um terço com moedas podres, outro terço com financiamento do BNDES). Hoje, a Vale do Rio Doce tem lucro líquido semestral bem acima desse valor. Eficiência empresarial extraterrena ou simples e gigantesca maracutaia? Onde estavam os críticos, naquele momento? Boa parte dos que silenciaram então hoje compõem o coral de vozes da insatisfação, basta conferir nos diversos artigos da grande imprensa.

  5. Anilton Oliveira disse:

    Sr. Claudio,

    O meu comentário foi pontual e tenho argumento, sim Senhor. MUDAR a forma que as leis são feitas é o ponto central de TODAS as questões levantadas aqui e a DEMOCRACIA DIRETA é a origem da DEMOCRACIA REPRESENTATIVA.

    Seguem os argumentos da DEMOCRACIA DIRETA:

    1- A opinião do Povo só é consultada uma vez a cada 4 anos

    2- Os políticos eleitos agem como bem entendem

    3- São sucetíveis a todo tipo de fisiologismo e negociata das quais ele possa extrair mais poder, seja em forma de aliados políticos ou em forma de capital.

    4- Com o fim da casta de políticos tornaria o jogo político-social mais intenso, com discussões verdadeiramente produtivas mobilizando a sociedade.

    5- O voto teria um valor inestimável, uma vez que pela vontade do contribuinte, as questões de interesse próprio seriam decididas.

    6- O poder tem que sair das mãos dos especialistas de plantão, tem que ser do contribuinte.

    7- Com as diversas tecnologias de comunicação e de informação teríamos um baixo custo para estruturar o novo sistema eleitoral.

    8- Acredito que a DEMOCRACIA DIRETA funcione bem, pois a grande maioria da população, usa perfeitamente a urna eletrônica.

    9-Para reduzir a probabilidade de acontecer quaisquer autoritarismo concebido pela maioria, seria criado um órgão externo de controle com a ajuda da sociedade civil. Ex.:OAB,PROCONS,Conselho Nacional de Justiça, Sindicatos etc.

    10- Para implantar a DEMOCRACIA DIRETA, faríamos um plebiscito e os atuais partidos politicos e representantes, sem honra, do contribuinte seriam extintos no final do mandato.

  6. O andarilho disse:

    Ilustree Sr Anilton Oliveira: Seria interessante o senhor esclarecer o que entende por DEMOCRACIA DIRETA?

    Pois a questão de DISCERNIMENTO sobre determinado assunto é importante, vital! Por exemplo: Tem empresa que gasta milhões com Campanha sobre Missão; Vissões; Valores. Mas, na prática não se traduz em realidade, ou seja: É ninar pra boi dormir enquanto se farta. O senhor chega a ser parente de Sergio Oliveira? OU é só coincidência de sobrenome?

    Abraços

  7. Valdemir Moraes disse:

    Caro Claudio,

    excelente matéria – parabéns!

    tive a paciência de ler os comentários enviados e, fico triste por constatar que muita gente já está acostumada com a falta de senso patriótico, acostumou-se a ver a corrupção como ato normal, a falta de ética como normal. Enquanto persarmos dessa maneira, é sinal que merecemos os políticos que temos.

    Cabe à sociedade se mobilizar para que realizemos, à moda dasdiretas-já, um movimento pela ética. Que possamos encostar nossos parlamentares na parede,para que legislem a favor do cidadão, pois somosnós que fazemos o Brasil.

  8. O andarilho disse:

    Ilustre Sr Wagner Ribeiro;

    Muito estranho o seu depoimento…Não parece de um Cidadão que se sente atingido. Pelo contrário, se auto-denuncia como possível partícipe ou desses que gosta de ver bandos saqueando. Não estou acusando-o, é a forma como se manifestou, leia sua própria mensagem e preste atenção se não ficará desconfiado…

  9. O andarilho disse:

    E quando falo bando saqueando, não estou dizendo que na Petrobrás há um bando saqueando. POis o que a matéria do Claudio Abramo trás são dados para serem analisados etc
    V.Sa é que fala em mutreta. Ora! Se há compras e cifras exorbitantes, precisam realmente serem acompanhadas e analisadas, isso não quewr dizer que na Petrobrás há desvio, roubo etc mas que tem que se ficar vigilante TEM! e É em qualquer governo ou qualquer setor.

  10. Ed Morte disse:

    Parabens!! Matéria contundente….Talvez por isto algumas pessoas do Planalto deixaram de ser “Amigo Pessoal”do Prof. Claudio Abramo.
    Penso ser melhor o Sr. contratar alguns seguranças…Temo pela sua vida.

    Prezado Ed: Não exageremos. Não entendi essa do “amigo pessoal”. Nunca, em nenhuma época, tive algum por lá, com exceção do Ricardo Kotscho.

  11. Anilton Oliveira disse:

    Sr. Andarilho,

    Primeiramente, obrigado pela pergunta, mas é interessante a sua identificação. Por favor, o seu nome…

    O sobrenome é coincidência, não é meu parente.

    A DEMOCRACIA DIRETA é outra forma da democracia ser exercida, diferente da democracia representativa, como os partidos políticos e representantes, sem honra, do contribuinte: vereadores,deputados e senadores.

    A DEMOCRACIA DIRETA é viável e desejável, pois já contempla na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, Art. 1º ; Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou DIRETAMENTE.

    Defendo uma mudança no jogo, ou seja, a DEMOCRACIA DIRETA, sem partidos e políticos. Apenas os contribuintes como agentes de decisões do legislativo. E no executivo teríamos, 3 esferas de poder, municipal, estadual e federal.

    Seriam gestores, sem vices,sem partidos, escolhidos pelo voto direto para administrar a esfera do poder pretendida. Com financiamento público de campanha e sem doação de empresas. Apenas de pessoas físicas.

    As leis de todas as esferas seriam votadas pelos contribuintes, sem a necessidade de representantes, onde cada cidadão poderia apresentar projeto de lei, para ser estudado, analisado pela sociedade civil organizada, os pontos à favor e contra, quais as consequencias e desdobramentos para o país.Todos estariam interessados em defender seu interesse, mas o consenso,o equilibrio entre as propostas teria de ser encontrado.

  12. Luís Mário disse:

    Gostaria de saber qual o dispositivo legal que ampara a empresa a não ter que aplicar a Lei 8666/93, que é um excelente instrumento administrativo. Tratando-se , então, da maior empresa do pais, ela , juntamente com outras controladas pelo estado, deveriam ser acuradamente auditadas. O poder Público tem a obrigação de zelar por esse patrimônio do povo. Vou além e digo: Quando se levantar dados sobre aquisição de material, a leitura, provavelmente, será a mesma. A empresa é enorme e cresceu rápido sem a devida estrutura necessária. Por medida de diminuição de custos administrativos em relação à receita operacional, há anos o setor administrativo deve ter ficado cada vez mais frágil e incapaz de realizar as diversas ações administrativas necessárias e tempestivas em face do crescimento do volume desses serviços/aquisições . Em consequência, terceirizações , degradação da fiscalização, não otimização de custos operacionais, etc… As alegações para tantas dispensas, inaplicabilidades, inexigibilidades não se sustentariam se diante de uma severa e correta auditoria. A incapacidade administrativa para acompanhar a velocidade da execução dos projetos é uma das razões desse intrinseco desperdício. A amplitude de controle é muito grande nos diversos escalões. E os serviços de notória especialização não são tantos assim. Como a empresa é superavitaria c/ lucros crescentes, emprega milhares de brasileiros, fomenta a economia com a sua política estratégica e tática, ninguém fala nada. Mas que desperdiça, desperdiça. Mas que gasta muito com despesas fora de seu objetivo/missão principal., isso não há dúvida. Para complementar, tenho conhecidos e seus parentes na Petrobrás e nas empresas por ela contratadas graças ao Nepotismo, sem concurso e sem suficientes qualificações para seus cargos. Se ilegal não é , moral é que não é. Numa administração assim é claro que há indulgências. Sei, pela minha experiência, que a Petrobrás cresceu rápido demais e nunca, nesses anos todos, conseguiu atingir um gráu de controle e excelência administrativos. Aos acionistas os meios não importam, o que e importa é o lucro; então, deles pouco pode-se esperar. Se o Poder Público – encarregado da defesa da sociedade, respeito e decoro- nada faz, o que podemos esperar ? Uma auditoria independente autorizada judicialmente?, ou quiça, um dia, um governo moralista e que se importe com os investimentos do povo? Desculpe, só conheço o meu país, e até agora não vi um assim. Nem do govêrno A, nem do B, nem do C, nem do D , nenhum. Espero que os trabalhos da Transparência Brasil surtam os efeitos desejados no saneamento das improbidades existentes no nosso Brasil, não importa quem sejam seus mandatários no executivo, legislativo e judiciário e na iniciativa privada também, por que delas o povo também depende.

    Prezado: Lei 9.478, de 6 de agosto de 1997. O decreto estabelecendo o regulamento foi emitido no ano seguinte.

  13. Luís Mário disse:

    Sr Cláudio , em tempo, já, li acima, qual é o dispositivo legal. O sr Elói esquece que o dinheiro do governo é do povo, provenientes de impostos e de capitais, no passado, adquiridos. O governo do Brasil é o maior acionista da empresa em questão e assim se mantém com o $ do povo e por questão estratégica para o país. Além disso, se pouco fosse, mesmo assim, teríamos a obrigação de nos importar com a empresa brasileira, que renda nos gera. Sua organização tem que ser mantida e controlada, enquanto houver $ do governo. É uma fonte de renda e crescimento do povo brasileiro explorando o território brasileiro e ganhando $ com isso. Não é só $ do contribuinte ( 10%) como do povo em geral. Foi criada pelo governo brasileiro com o objetivo de crescimento da qualidae de vida de seu povo.Se, e quando, privatizada aí serão outros quinhentos.

  14. Paulo disse:

    “Alguém decide que a empresa fulana será contratada e assim fica ”

    Sincramente, você acha que os processos decisórios em uma empresa do porte da Petrobras são assim?
    Acha que não passa por comissões tecnicas e uma série de outros processos?
    Que seus acionistas não verificam e questionam nada?

    Prezado: Os acionistas certamente não. Os pareceres internos serão sempre favoráveis. Isso não quer dizer nada. Parece que o problema de muitos que acham que esses métodos de contratação discriocinários funcionam é alimentar uma fé injustificada nas boas intenções dos agentes.

  15. marcio milani disse:

    Esse jeitinho que foi dado à Petrobras, essa lei especial, esse regulamento licitatório próprio, só dela, somente para ela, para escapar dos rigores (mais que necessários!) da Lei 8666/93, que regula as licitações de todo o setor público e empresas públicas nacionais, deixou grande brecha, enorme porta de entrada para as licitações forjadas, marcadas, ou, a falta delas, no caso de quase todos os grandes fornecedores da petroleira, principalmente pela alegada capacitação técnica altamente especializada, dando enorme MARGEM à CORRUPÇÃO desbragada e nociva que campeia por todos os setores da vida nacional, causando grande desfalque, enormes perdas de recursos do poder público em todas as instâncias e das empresas públicas, como o PETROBRAS, nossa maior empresa, o ORGULHO NACIONAL, notadamente pela inovação mundial na busca pelo OURO NEGRO nas águas marítimas profundas, sobretudo na nova etapa que é a exploração das áreas/reservas do pré-sal, nossos novos e muito promissores depósitos/reservas petrolíferas nas profundezas da terra, muito abaixo da linha dágua do oceano, há milhões de anos transformando-se nos hidrocarburetos tão necessários à vida econômica nacional e mundial nos dias atuais e nos próximos, ainda por muito tempo, muitas décadas, até seu esgotamento e substituição por novas fontes energéticas, com novas tecnologias.
    Não podemos deixar que espertalhões, aos montes, suguem, destruam um dos maiores símbolos de eficiência e de brasilidade, de garra e conquistas, usando leis, regulamentos, métodos espúrios de burlar o negócio sério, honesto, que sempre representou a atuação de excelência da nossa PETROBRAS, o maior patrimônio empresarial do povo brasileiro!

    Poderíamos usufruir de COMBUSTÍVEIS MAIS BARATOS, mais acessíveis ao povo, a mais camadas da população brasileira, da GASOLINA (que é a nossa uma das mais caras do mundo!), ao óleo combustível, óleo diesel, gás natural e poder baratear ainda mais o nosso GÁS DE COZINHA, tornando-o mais acessível a toda a população brasileira!

    ABAIXO AS FALSAS LICITAÇÕES de fornecedores da PETROBRAS!
    ABAIXO A CORRUPÇÃO NO ORGULHO NACIONAL!
    ABAIXO AS LEIS QUE POSSIBILITAM O JEITINHO DE ROUBAR
    FIQUEMOS ALERTAS E ACIONEMOS NOSSOS PARLAMENTARES HONESTOS, CORRETOS, QUE REALMENTE QUEREM O BEM DO BRASIL E DE SEU POVO.
    DENUNCIEMOS A CORRUPÇÃO NOS ESQUEMAS DE FORNECEDORES DE SERVIÇOS, EQUIPAMENTOS, ESPECIALIZAÇÕES,…., DA PETROBRAS!

    Marcio Milani
    São Paulo – SP

  16. Viriato disse:

    Prezado Claudio,

    Falcatruas ocorrem em qualquer lugar e na Petrobras não deve ser diferente, porém não deve ser ter sido de forma gratuita que a Petrobras é 4ª empresa mais respeitada do mundo, sobra tecnologia e aumenta a cada dia sua eficiência, sem falar do lucro da empresa vale ressaltar que neste ano de crise a Petrobras aumentou em 41% seus investimentos em relação ao 1° trimestre de 2008, que foi o grande ano da economia brasileira, você por acaso já pensou na quantidade de empregos que isto representa? Esta diferenciação na lei de licitação em favor da Petrobras talvez seja a melhor coisa do governo FHC e deve ter sido promulgada equivocada-mente em meio a tantas agressões feitas a Petrobras para entrega-la assim como foi feito com as outras estatais que faziam parte do nosso patrimônio.

  17. Eduardo disse:

    Quando se fala de uma empresa como a PETROBRAS, não dá pra tratar como a quitanda da esquina. É lógico que os valores de contratos da Companhia sempre serão enormes e com muitos zeros…
    Não entendi o espanto ao se falar em 13 bilhões.
    Meu amigo, veja o lucro e os investimentos feitos pela Petrobras.
    Ela, definitivamente, não é a quitandinha da esquina.

    Quanto aos processos de contratação, é claro que sempre existem ralos, mas, creio serem poucos. Vide a performance que a Petrobras vem alcançando. Nenhuma empresa no mundo consegue ser competitiva se possui muitos ralos. E A PETROBRAS, MESMO CARREGANDO FARDOS BUROCRÁTICOS DE SER EM PARTE ESTATAL, CONSEGUE SER UMA DAS GIGANTES DO MUNDO.

    Isso é motivo de orgulho.

    Prezado: Confiorme está escrito, o que chama a atenção não são os 13 bi, mas a alta porcentagem das contratações feitas sem concorrência.

  18. Christiano Pereira de Almeida Neto disse:

    Sr. Cláudio Abramo, acerca de uma frase posta no corpo desta matéria (“… Esse poder de compra deveria fazer da Petrobras um importante instrumento de aplicação de uma política industrial, caso esta existisse no Brasil.”), peço-lhe, com a devida vênia, que na medida do possível aprofunde-se sobre o tema, pois, a meu ver, é de extrema relevância. Aguardo seu posicionamento a respeito caso reputo relevante, não só a mim, mas a milhares de brasileiros que buscam formas e fórmulas para aprimoração do Estado, dos Cidadãos e todos aqueles que o compõe.

    Prezado: Tratarei do assunto.

  19. Jerfson disse:

    Uma empresa que tem o monopólio do petróleo como a Petrobrás, no mínimo, tem que ter transparência nas suas compras, e não beneficiar somente algumas empresas. São valores muito altos para que se afaste as suspeitas de corrupção.

  20. wilouren disse:

    Tá muito longe, do petróleo do pré-sal, ser absolutamente viável, comercialmente falando, muitos $$$$ ainda irão para o ralo, antes que uma só gota deste petróleo tenha LUCRO embutido, o problema é que cifras, como as destinadas as tais fundações sem um controle efetivo e transparência, para sei lá o que fazerem, podem até mudar o rumo político de um pais com, os graves problemas de cidadania como os do Brasil. Nesta profundidade só com o barril a US$189.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo